Publicado em

7 livros com desconto para oferecer este Natal

natal

7 livros com desconto para oferecer este Natal

Ainda não decidiu o que vai oferecer neste Natal? Esta lista é para si! Damos-lhe 7 sugestões de livros com grande desconto entregues em sua casa, para quem merece receber um livro no sapatinho!

Magia de Papel, de Charlie N. Holmberg | Literatura Fantástica

Antes: 16,96€  | Agora: 10,18€

Ceony Twill chega à casa de campo do Mago Emery Thane de coração partido. Tendo acabado o curso como melhor aluna da turma na Escola Tagis Praff para os Vocacionados para a Magia, foi-lhe atribuída a magia do papel, apesar de o seu sonho ser enfeitiçar metal. Ceony não fica satisfeita porque, uma vez ligada ao papel, essa será a sua única magia… para sempre. Porém, os feitiços que Ceony aprende com o estranho mas afável Thane revelam-se mais espantosos do que poderia ter imaginado — dar vida a criaturas de papel, recriar histórias através de imagens fantasmagóricas, até ler o futuro. Mas, ao mesmo tempo que descobre estas maravilhas, Ceony aprende também os perigos excecionais da magia proibida. Uma Excisora — uma praticante de magia negra, da carne — invade a casa de campo e arranca o coração de Thane do seu peito. Agora, para salvar a vida do professor, Ceony terá de enfrentar a feiticeira malvada e embarcar numa aventura inacreditável que a levará às câmaras do coração ainda pulsante de Thane — onde conhecerá a própria alma dele. Da mente imaginativa da autora estreante Charlie N. Holmberg, Magia de Papel é uma aventura extraordinária, tanto sombria como bizarra, que deleitará os leitores de todas as idades. Comprar>>

 

50 Segredos do Sucesso no Trabalho, de Nigel Cumberland | Gestão e Organização

Antes: 17,97€ | Agora: 12,58€

O que sabem os profissionais bem-sucedidos e que as outras pessoas não sabem? Têm receitas de sucesso? Há uma fórmula mágica? Nigel Cumberland é um dos líderes mundiais no que diz respeito à formação para executivos. Por mais de 25 anos deu formação em diferentes países e culturas, nos ambientes mais desafiantes e nos momentos de transição mais delicados. Tornou-se um famoso Executive Coach por treinar e desenvolver talentos em inúmeras multinacionais altamente competitivas, desde a Àsia, à Europa, à América Latina. Em 50 Segredos do Sucesso no Trabalho, Nigel revela 50 pontos-chave que você precisa de saber para atingir os seus objetivos na empresa, seja qual for a sua ambição. Trata-se de técnicas testadas e comprovadas no mercado de trabalho. Algumas vão surpreendê-lo… Mas todas são inspiradoras. Pratique estas 50 pequenas estratégias e vai ver que o sucesso não é nada de complicado. São os passos para desvendar o seu potencial e mostrá-lo de forma inquestionável aos seus colegas, chefias e a qualquer equipa que possa liderar. Comprar>>

Supergenes, de Deepak Chopra, Rudolph E. Tanzi | Vida Saudável

Antes: 17,97€ | Agora: 14,38€

Não fique à mercê da sua herança genética. Você não é a mera soma dos genes com que nasceu. É, isso sim, quem os usa e controla, o autor do seu genoma. Durante anos, a crença foi de que era impossível alterar o destino que a nossa genética traçava. No entanto, a investigação está a provar que as mudanças no nosso estilo de vida e alimentação influenciam de forma substancial a nossa predisposição genética para as doenças, bem como questões físicas ou comportamentos psicológicos. Saiba como algumas práticas podem criar conexões e mudanças no seu corpo que conduzirão a uma vida mais longa e saudável. Os nossos genes podem ser os nossos aliados mais fortes para a transformação pessoal. Neste livro vai aprender a alcançar um estado de saúde e de realização com que não se sonhava há mais de uma década. O impacto sobre a prevenção, imunidade, alimentação, envelhecimento e distúrbios crónicos não tem precedentes. Comprar>>

 

10 Segredos para Alcançar os Seus Sonhos, de  Mónica Esgueva | Auto-Ajuda

Antes: 14,84€ | Agora: 10,39€

Todo o crescimento requer tolerar um grau de desconforto. Para podermos tomar decisões acertadas, temos de aceitar os nossos comportamentos inconscientes e os nossos pensamentos automáticos. Frequentemente, isto é doloroso, mas tem enormes recompensas na nossa vida! Com um cruzamento sugestivo entre o coaching e filosofia oriental, e através de uma linguagem clara e acessível, este livro vai revelar-nos as chaves para nos compreendermos melhor, atingirmos o equilíbrio pessoal e vivermos com maior plenitude. Através de casos reais, especialmente selecionados pela autora, vamos perceber as armadilhas em que caímos muitas vezes, só porque tentamos evitar os desconfortos. Com a sua larga experiência como coach, Mónica Esgueva propõe-nos caminhos para superar o sofrimento e sarar feridas do passado, para conseguirmos ver e preparar-nos para um futuro mais luminoso e mais feliz. Comprar>>

O Caminho Para A Liberdade Financeira, de Bodo Schäfer | Gestão e Organização

Antes: 16,96€ | Agora: 10,39€

Aos 26 anos, falido e cheio de dívidas, Bodo Schäfer decidiu que era altura de revolucionar as suas finanças. Com a ajuda de um mentor, em menos de quatro anos conseguiu reequilibrar as contas e adquirir um património respeitável. Bodo criou um conjunto de técnicas não só para enriquecer, mas também para estabelecer uma relação equilibrada com o dinheiro. Constatou que as pessoas mais felizes são as que cultivam uma relação harmoniosa entre os seus sonhos, valores e objetivos, e é sobre essa base que devemos construir a nossa riqueza. Depois do sucesso na Alemanha, onde o seu livro esteve 14 semanas no top de vendas, Bodo Schäfer está a conquistar todo o mundo com o seu novo método para criar riqueza. Este livro revela, passo a passo, os princípios fundamentais desse método para fazer a sua riqueza aumentar.

Neste livro aprenderá a:

  • Assumir responsabilidade sobre as suas finanças, saindo da sua zona de conforto.
  • Encarar os problemas como oportunidades de crescimento, construindo o hábito de não desistir diante dos falhanços.
  • Aumentar os seus ganhos com novas fontes de rendimento.
  • Poupar de maneira consciente e eficaz.
  • Começar por investimentos conservadores e aumentar gradualmente o risco das suas aplicações.
  • Construir a sua galinha dos ovos de ouro, fazendo o seu dinheiro trabalhar para si através dos investimentos mais adequados ao seu perfil. Comprar>>

Sente-se como um Buda, de Lodro Rinzler | Meditação e Yoga

Antes: 13,99€ | Agora: 11,19€

Este é o derradeiro e mais importante guia para aprender a meditar. Sente-se como um buda contém todas as instruções de que vai precisar para começar a sua prática num espaço incrivelmente pequeno, mas também o ensina a fazer da prática da meditação uma constante da sua vida, ao introduzir-lhe sabedoria e compaixão na sua rotina diária. Lodro Rinzler é um mestre de meditação que conquistou a confiança dos jovens espirituais, mas não religiosos. As suas instruções no seu estilo inconfundível tornaram-no o mestre budista de referência, no que diz respeito ao grupo na casa dos vinte e dos trinta. Lodro começa por desafiá-lo a compreender, antes de mais, porque quer começar a meditar e, depois das instruções básicas, mostra-lhe como fazer da sua prática uma prioridade entre as suas outras atividades diárias. De seguida, ensina-lhe como trazer a sabedoria e conhecimentos que adquiriu através da meditação a todos os aspetos da sua vida…Comprar>>

 

Colesterol – Toda a Verdade!, de Eric C. Westman, Jimmy Moore | Vida Saudável

Antes: 17,97€ | Agora: 14,38€

E se tudo o que lhe disseram sobre o colesterol estiver errado? Nos últimos anos, o colesterol tornou-se o vilão do mundo moderno. A indústria alimentar aufere biliões de euros com produtos de “baixo teor de gordura” e as farmacêuticas produzem fármacos, como as estatinas, que se tornaram no medicamento mais vendido e rentável do mundo. Mas apesar de se baixarem os valores do colesterol, não se reduziram os problemas cardíacos, pelo contrário… Existirá a final alguma ligação entre o colesterol e os problemas cardíacos? Jimmy Moore, um respeitado investigador na área da saúde, juntou-se ao Dr. Eric Westman – investigador nutricional e médico –, para lhe trazer o livro mais elucidativo e claro que já leu sobre este assunto. Com a colaboração exclusiva de 29 médicos a nível mundial, Moore irá contar-lhe toda a verdade sobre o colesterol. Neste livro, acessível a todos os leitores, encontrará informação abrangente e atual que não encontra em nenhum outro lugar. Comprar>>

Publicado em

Pessoas tóxicas: Cara ou coroa?

tóxicas

Vamos pensar sobre: pessoas tóxicas.

CARA

Todos nós já lemos artigos, livros ou ouvimos alguém falar sobre este tema. Pessoas tóxicas são aquelas que, de alguma forma, conseguem entrar no nosso espaço pessoal deixando-nos desconfortáveis e recorrentemente com a sensação de cansaço. Diria que, mais que entrar, essas pessoas impõem-se no nosso espaço. Têm por hábito comparar-se a outras pessoas, exagerar no relato dos seus desafios e costumam apresentar-se com uma postura negativa.

É usual encontrar como solução o afastamento. Quando se trata de indivíduos que não têm impacto diário ou regular na nossa vida esta solução é viável. E quando falamos de familiares, amigos e colegas? Aqui o desafio é maior. Não existem formulas mágicas, atalhos ou soluções fáceis. O caminho pode passar (1) pela reflexão sobre a postura da pessoa em causa e perceber se há ou não uma maneira de ajuda-la e (2) perceber que aprendizagem ou exemplo traz esta situação. (3) Parece-me ainda importante entender porque esta pessoa tem este impacto, estaremos a abrir demais o espaço pessoal ou é um tema que ressoa e é preciso trabalhá-lo?

COROA

E porque todas as moedas têm duas faces. Convido-vos a pensar no lado que não costuma ser exposto.

E eu? E tu? Seremos pessoas tóxicas? Temos comportamentos tóxicos que influenciam a vida e bem-estar de alguém? Quando foi a última vez que te colocaste neste papel?

Se existem pessoas tóxicas e queremos melhorar significativamente o nosso contexto é importante colocarmo-nos em causa. Se é simples? Não. Se é necessário? Sim.

Hoje deixo este desafio: tira 30 minutos, pensa nas pessoas que te são próximas e que convives diariamente e coloca esta pergunta: Que tipo influência tenho na vida dos outros e que exemplo quero dar?

Este exercício trará mais consciência daquilo que atrais, se estás alinhado com os teus valores e se deves adaptar o teu comportamento em algumas situações ou com pessoas especificas.

Recordando a máxima de Gandhi: sê a mudança que queres ver no mundo.

 

(este artigo rege-se pelo antigo acordo ortográfico)

Publicado em

3 coisas a fazer no caminho para a sua felicidade

coisas

O que é ser feliz e bem-sucedido

Não foi assim há tanto tempo que a quantidade de dinheiro e bens que possuíamos era considerado o único indicador do nosso sucesso. No entanto, hoje em dia, as pessoas procuram um significado mais profundo nas suas vidas, assim como bem-estar. Daí que a frase “O bem-estar é o novo sucesso dos tempos modernos” seja um lembrete de que o modo como nos sentimos é muito mais importante do que o estatuto que mostramos.

Mahatma Gandhi disse: “As suas crenças tornam-se os seus pensamentos. Os seus pensamentos tornam-se as suas palavras. As suas palavras tornam-se as suas ações. As suas ações tornam-se os seus hábitos. Os seus hábitos tornam-se os seus valores. Os seus valores tornam-se o seu destino.” É importante lembrar que as nossas vidas são limitadas apenas pelos nossos próprios pensamentos.

Se as nossas emoções estão ligadas ao nosso sistema neurológico, imunológico e endócrino, então faz sentido que quando sentimos algo, isso crie uma mudança física. Temos então uma escolha: podemos permitir que essa emoção assuma o controle ou usamos o mindfullness para a substituir por pensamentos e sentimentos positivos.

Aqui estão três dicas que lhe permitirão manter seu bem-estar todos os dias:

  1. Torne-se aliado das suas emoções.

Fique sentado tranquilamente durante uns minutos, sem distrações. Concentre-se na sua respiração. Siga o seu ritmo e tente perceber que pensamentos ou emoções atraem sua atenção. Deixe-os tomar forma. Enquanto isso, imagine-se a capturar cada pensamento ou emoção numa bolha.

Assim que a sua mente esteja calma, visualize-se a soprar aquela bolha para longe. Observe-a a subir, mais e mais, até que esta não faça mais parte de si; traga então a sua atenção de volta para a respiração. A sua respiração está mais profunda agora? Mais lenta, talvez? Permita-se alguns momentos para mergulhar nesse sentimento de paz e conectar-se com a sua respiração.

Lembre-se: os seus pensamentos e as suas emoções podem ser melhores amigos. Eles complementam-se e definem as nossas atitudes diárias. Por vezes, em certas situações banais, se o nosso alarme não toca de manhã ou nos aleijamos ao levantar da cama, os nossos pensamentos descem em espiral. Então começamos a preocupar-nos com aquela reunião com o nosso chefe ou com a zanga que tivemos com nosso parceiro a noite passada. Esses pensamentos tornam-se a nossa atitude durante esse dia e seguir-nos-ão como um íman.

  1. Desenvolva a prática da gratidão.

Ao acordar ou antes de dormir, faça uma lista de 10 coisas pelas quais é grato. Ficará surpreso com o quão fácil pode ser quando desaceleramos, observamos e despertamos os nossos sentidos. Andamos sempre a correr nas nossas vidas e perdemos a oportunidade de apreciar as pequenas coisas que contribuem para o bem-estar.

Aqui estão algumas coisas pelas quais se pode sentir grato:

  • Ouvir o chilrear dos pássaros
  • Ter uma boa noite de sono
  • Ter uma cama confortável
  • Alongar o seu corpo (sentindo-se saudável)
  • Beber uma chávena de café acabado de fazer
  • Receber e dar os bons dias à sua família
  • Aconchegar-se com o seu animal de estimação
  • Ver o sol a brilhar através das árvores
  • Chegar rápido ao trabalho num dia sem trânsito
  • Sorrir para um estranho na rua e ele devolver o sorriso
  • Cozinhar e escolher alimentos nutritivos que adora

Os pensamentos não precisam estar associados a algo que aconteceu nas últimas 24 horas. Podemos pensar num amigo querido que não vemos há meses e experimentar sentimentos de profunda apreciação e amor.

Se quiser ir mais além, pratique o sentir gratidão por coisas na sua vida que ainda não aconteceram. Por exemplo: está a trabalhar para publicar um livro. Tire alguns momentos para sentir gratidão por ter se tornado um autor publicado; por outras palavras, sinta como se o que tanto tem sonhado já tivesse acontecido.

Ficará surpreso com o quanto essa prática de gratidão afectará seu futuro.

  1. Conecte-se com a natureza.

Vá lá fora. Até uns cinco minutos durante a pausa do almoço servirão. Se estiver perto de algum jardim, vá até à relva e tire os sapatos. Fique de pé e visualize, sinta ou imagine que tem raízes a crescer nas solas dos pés, conectando-se profundamente com a terra. A cada inspiração, sinta a energia a elevar-se da Terra, espalhando-se por todo o seu corpo até sentir que ela flui para fora dos seus dedos.

Agora visualize, sinta ou imagine seu coração transbordando de gratidão e envie esse amor de volta aos seus pés na terra. Ao fazer isso, concentre-se na sua respiração, tenha consciência dos seus sentidos, sinta o calor do sol no seu rosto, a brisa fresca na sua pele, o som dos pássaros. Expanda a sua consciência e absorva a ligação que está a criar entre a sua mente, o seu corpo e o seu espírito.

 

Fonte: https://www.mindbodygreen.com

Publicado em

9 hábitos matinais que a vão preparar para o dia

hábitos
9 hábitos matinais que a vão fazer sentir-se preparada para enfrentar qualquer dia

Conciliar família, com trabalho é cada vez mais exigente e rapidamente percebemos que o ritmo frenético e a exaustão constante dos nossos dias não são sustentáveis. Esse sentimento é ainda mais predominante durante as férias, quando as nossas obrigações domésticas parecem multiplicar-se e transbordar mais rapidamente do que as conseguimos acompanhar.

O importante é não desistir. Vai ver que não é difícil. Só requer disciplina e resiliência. São nove coisas de que precisa para ficar calma e encarar o dia com alegria, sem pensar demasiado no que a espera.

  1. Levantar da cama assim que acorda.

Quando acordar, levante-se. Desligar continuamente o despertador que vai tocando só a atrasa e faz com que se sinta ainda mais sonolenta. Mais alguns minutos na cama não nos ajudam a sentir mais despertos. O que realmente acontece é que tem o efeito oposto.

  1. Hidrate-se cedo e frequentemente.

Quando dormimos, passamos sete a nove horas sem beber água. Assim que acorda, o seu corpo precisa de se refrescar e, por isso, beba um copo de água com limão o que a revitaliza e impulsiona.

  1. Fale positivamente.

Pense e diga para si mesma algo que a faça feliz. Começar o dia com uma declaração destas inflama a sua alegria. Pode ser uma afirmação, uma meditação, uma devoção – qualquer coisa que conecte a sua mente ao seu propósito, paixão e presença. Este é o seu modo de dar permissão ao corpo para entrar em ação.

  1. Mexa-se com intenção.

Exercitar-se é o melhor modo para se preparar para o dia que começa. Quando estiver com pressa, reserve alguns minutos para movimentos simples como abdominais, pranchas, agachamentos, lunges ou flexões e que pode fazer em casa. Concentre toda a sua energia, fazendo um exercício inteiro por minuto. E já está!

  1. Coma comida verdadeira.

O nosso corpo está em jejum a noite toda, e fica com sede. A fim de obter excelentes resultados durante todo o dia, deve nutrir o seu corpo com alimentos saudáveis. Por isso comece o dia com frutas frescas, ovos e um pouco de abacate. Um pequeno-almoço equilibrado reabastece o nosso corpo.

  1. Comece com uma gratidão silenciosa.

Canalize os seus pensamentos num diário onde escreve tudo aquilo pelo que está grata, todos os dias. Começar o dia com uma prática de gratidão ilumina cada momento. A gratidão ajuda-nos a ignorar o barulho do mundo e encoraja-nos a criar o dia nos nossos próprios termos.

  1. Planeie com antecedência.

Planear e preparar tudo o que quer realizar num dia é uma estratégia de sucesso. Não há grandes dúvidas. Aproveite e nessa lista inclua algo daquelas coisas que tem vindo a adiar. Verá que sentir-se-á realizada por estar a fazer aquilo que é importante mas que vai adiando ou deixando para segundo plano.

  1. Procure a sabedoria.

Alimentar a mente é tão vital quanto nutrir o corpo. Enquanto se prepara de manhã, ou vai nos transportes, ouça um podcast, leia um livro. Abrir horizontes, perceber as dificuldades e realidades dos outros ajudam-nos a relativizar os obstáculos que encontramos, a encontrar soluções ou a ter ideias criativas.As nossas mentes estão menos desordenadas pela manhã, então uso esse tempo para absorver todas as possibilidades que consigo.

  1. Sorria.

Uma boa manhã não está completa sem um sorriso. Sim, um sorriso deixa o otimismo brilhar.

 

Desde que incorporo estas nove coisas na minha rotina matinal, os meus dias têm mais força e energia. Por que não começa também o dia nos seus próprios termos?

 

 

Fonte: https://www.mindbodygreen.com

Publicado em

A Beleza Natural

beleza
A Beleza

Na nossa vida quotidiana, encontramos, inevitavelmente, a palavra beleza. Se levantarmos os olhos enquanto fazemos compras encontraremos diversos corredores atafulhados de produtos que prometem tornar‑nos mais belos. Existem incontáveis revistas e websites dedicados à beleza, que nos ensinam diversas maneiras de perder peso, escolher o batom perfeito, criar olhos esfumados  e copiar as últimas tendências. Se pararmos e olharmos em volta, para a nossa cultura, o conceito de beleza parece muito importante. Mas o que é, exatamente, a beleza, e, quando pensamos nesta palavra, o que significa para nós?

Hoje, procura-se ir mais além da imagem e Beleza está relacionada com bem-estar por dentro e por fora. Deepak Chopra e Kimberly Snyder juntaram-se e criaram um programa baseado em seis pilares de vida saudável:

  • Alimentação
  • Cuidados com o corpo
  • Sono
  • Uma vida mais em sintonia com a natureza
  • Movimento
  • Espiritualidade
O livro, as receitas e os tratamentos caseiros

No livro Beleza Natural,  editado pela Self, os autores dão-nos receitas saudáveis e nutritivas, dicas para melhorar a nossa digestão, como desintoxicar ou proteger o nosso fígado e formas de reduzir os produtos químicos tóxicos, radiações e poluição no corpo.

No cuidado exterior, aprendemos a fazer tratamentos caseiros e outros cuidados com ingredientes naturais, para tratar desde o acne às rugas, passando pelo cuidado com o cabelo, unhas, entre outros.

O sono e o bem-estar

É importante percebermos a ligação entre o sono, a beleza e o bem‑estar. Os efeitos de um sono insuficiente passam por um maior envelhecimento, especialmente da pele, uma maior probabilidade de desequilibro hormonal, ansiedade e um sistema imunitário fragilizado. Segundo os autores é importante criar uma rotina e mecanismos que nos ajudem a dormir o número de horas que o nosso corpo necessita e um sono com qualidade.

Conectarmo-nos com a natureza, fazermos algum exercício e meditação são algumas práticas que nos ajudarão a atingir a saúde plena e a sentirmo-nos bem e bonitas, por dentro e por fora.

A Beleza Natural tem a ver com ver‑se a si mesmo na luz, que é onde todos os pensamentos positivos têm origem.

O espírito nunca se esqueceu da forma como você é, e sempre foi, bela.

 

 

Publicado em

Estratégias para curar a ansiedade

ansiedade
O ataque

De repente o seu coração começa a bater descompassado. Sente-o a bater no peito, na cabeça e nas pernas. O barulho ritmado domina a sua atenção. Parece que o seu peito vai explodir.

Já alguma vez teve um ataque de pânico?

O suor reveste a palma das suas mãos. Sente um desejo de as sacudir – como se isso soltasse o sentimento desconfortável. Sacode-as. Uma sensação tóxica atravessa o seu estômago como uma estrela cadente. Sente-se doente. Não consegue respirar. Está a reagir a uma ameaça. Não de um feroz tigre-dente-de-sabre. Não, esta ameaça é psicológica. É ansiedade. Na verdade, nem é real.

Ou talvez tenha começado na sua cabeça desta vez. A sua mente está presa como um disco riscado, repassando obsessivamente um futuro imaginário. Está a tentar geri-lo. Mas o futuro não pode ser gerido. Os seus pensamentos ansiosos desencadeiam a resposta de luta / fuga, e o cortisol e a adrenalina fluem por todo o corpo. Eles causam a sua reação física, preparando-o para fugir daquele tigre. Mas na realidade está apenas sentado ali, a tentar lidar com o que está para vir, o que é impossível no momento presente, quando pensa nisso.

Então a sua mente capta o modo como os químicos o fazem sentir: o coração acelerado, as mãos suadas e o corpo trémulo. O pânico instala-se e a sua mente está a mil. E então mais químicos são libertados e sente-se ainda mais ansioso. Mais pensamentos ansiosos seguem-se e você entra numa espiral descendente até explodir num ataque de ansiedade total. Sente que vai desmaiar, ou pior, morrer.

O tigre da ansiedade comeu-o vivo. Mas pode aprender como recuperar o controlo. Pode libertar-se. Mesmo se a ansiedade for menos intensa. Acredite ou não, pode usar a sua ligação mente-corpo para superar a sua ansiedade.

Recuperar o controlo

Se já teve um ataque de pânico, sabe exactamente do que estamos a falar. Há quem já tenha tido vários e superou. Ansiedade social, ansiedade generalizada, perturbação pósstress traumático (PPST) , agorafobia, ataques de pânico, assim como medo de cães ou medo falar em público, etc. E foi usando as ferramentas de que falamos mais abaixo e percebendo o modo como o seu corpo funciona que as permitiu libertar-se. É um verdadeiro triunfo da mente sobre a matéria que requer confiança e, além disso, uma ligação com o corpo físico. Quando usamos as nossas mentes para nos conectarmos com os nossos corpos, podemos controlar o sistema nervoso e, por sua vez, a nossa ansiedade.

Agora é a sua vez. Da próxima vez que sentir ansiedade ou se aperceber do seu pensamento ansioso, tente estas cinco coisas.

A playlist contra ataques de ansiedade
  1. Esfregue a barriga.

A ansiedade está no futuro e os nossos corpos estão no presente. Então, quando fazemos algo físico, algo no “agora”, temos uma maior capacidade de afastar a nossa atenção da ansiedade no futuro e colocá-la no momento. Podemos começar usando o corpo como âncora.

Experimente esfregar a barriga, ou as mãos ou as coxas. De seguida, traga a sua atenção para o local onde as mãos encontram a barriga. Quando se concentra nesta conexão física, está a salvo de pensamentos ansiosos e está focado no momento presente. Pode parecer estranho ao início, mas quanto mais tentar isto, mais facilmente conseguirá deixar ir os pensamentos ansiosos.

  1. Respire fundo três vezes.

Concentrar-se na respiração talvez seja a melhor maneira de sair da espiral do pensamento ansioso porque a nossa respiração está sempre no momento presente, e respirar profundamente ativa o nosso sistema nervoso parassimpático, que literalmente acalma os nervos. É o nosso sistema nervoso simpático que nos leva a “lutar ou fugir” e sentir os sentimentos ansiosos através da libertação de adrenalina e cortisol. E ativar o nosso sistema nervoso parassimpático interrompe o sistema nervoso simpático e interrompe a libertação adicional dessas substâncias químicas que se manifestam como ansiedade.

Inspire profundamente pelo nariz. Concentre-se no ar que vai entrando por ele adentro. De seguida, ponha a sua atenção no ar que vai saindo das narinas enquanto expira. Tente fechar os olhos e ver se isso o ajuda a concentrar-se mais na respiração. Continue a esfregar a barriga se isso estiver a ajudar. Quanto mais respirações profundas e conscientes fizer, mais estará a guiar o corpo para se acalmar.

  1. Conte as respirações.

Vamos espreitar os nossos cérebros por um segundo. Quando é ativado, o nosso centro emocional – a amígdala – está essencialmente a  sobrepor-se à nossa área racional e lógica do cérebro (o neocórtex). Assim, durante essa reação de luta ou fuga, quando os produtos químicos do stress estão a ser libertados, a nossa amígdala, de certo modo, “sequestrou” o  neocórtex. Para ajudar a travar esta inundação de químicos, precisamos de ativar o neocórtex. E tão simples quanto parece, contar é uma excelente maneira de fazer isso.

Então, ao respirar fundo, conte. Conte até 5 enquanto inala e continue contando até 10 ao expirar. Comece de novo com 1, 2, 3, 4, 5 na próxima inspiração e 6, 7, 8, 9, 10 na próxima expiração. Continue a contar e concentre-se na respiração, tendo a certeza de que estas simples ferramentas são a chave para parar a espiral descendente de ansiedade.

  1. Solte os seus músculos.

Quando as nossas mentes estão tensas, os nossos corpos ficam igualmente tensos. E vice-versa: um corpo tenso leva a uma mente presa. Então, quando conscientemente relaxamos o nosso corpo, também ajudamos a relaxar a nossa mente.

Por isso, solte os ombros, usando toda a sua atenção para os relaxar. De seguida, abra a boca e relaxe os músculos do rosto. Finalmente, procure no seu corpo qualquer tensão acumulada e vá relaxando cada zona à medida que o vai percorrendo.

  1. Aponte tudo.

Se a sua mente ainda está a mil, apesar dos seus melhores esforços, pegue numa caneta e papel e comece a escrever o que lhe vier à mente. Não se preocupe se as coisas fazem sentido; simplesmente deite tudo cá para fora, seja um fluxo de consciência, uma lista de tarefas para fazer ou um ensaio de 10 páginas. Obter no papel os pensamentos que lhe estão a surgir pode ajudar a libertá-los da sua mente. É especialmente útil escrevê-los fisicamente, em vez de os digitar (num computador por exemplo), porque o cérebro processa-os melhor.

Continue com as respirações profundas e conscientes. E com a contagem. E com o esfregar da barriga. Cada vez que as pratica, está a concentrar-se – a sua moeda mais valiosa – para o momento presente. Estas ferramentas estão a fortalecer o seu “músculo da atenção”, o que precisa de fortalecer a fim de reprimir a ansiedade e retornar ao presente. À medida que a sua capacidade de recuperação mental aumentar, aumentará também a sua liberdade mental.

Continue. O seu cérebro pode mudar. O nosso já mudou. Atire-se a eles, tigre!

 

Fonte: https://www.mindbodygreen.com

Publicado em

Histórias que a bloqueiam: mude a sua vida

histórias
Pare de contar histórias que a bloqueiam

De várias maneiras, a nossa vida emocional não é nada mais do que uma coleção de histórias que nos contamos sobre nós próprios. Quer nos mostremos como vítimas ou vitoriosos, espectadores ou actores principais, os nossos mundos internos são apenas uma coleção de narrativas sobre as coisas que aconteceram connosco e o modo como respondemos a elas.

Mais especificamente, a maneira como nos sentimos sobre as nossas vidas é uma questão das histórias que nos contamos repetidas vezes.

Reflita por um momento: quais são as histórias que conta sobre si? Como é que se percepciona?

Além das narrativas reais, pode aperceber-se que tem certos sentimentos que sente mais do que outros e isso traz emoções fortes, que podem ser … Frustrada. Impotente. Estagnada.

Essas coisas, tanto as histórias como os sentimentos que temos sobre elas, tornam-se marcas bem impregnadas nos nossos cérebros: os neurónios desenvolvem caminhos num certo sentido e quanto mais eles o fazem, o mais provável é que repitam esse caminho novamente.

Mas o que é mais interessante é que essas histórias não são necessariamente a verdade, e essas emoções são muitas vezes nada mais do que o hábito. Além disso, o facto de as marcas serem tão profundas significa que estamos mais propensos a continuar a criar o mesmo tipo de situações repetidamente (circunstâncias que nos fazem sentir, digamos, frustrados, impotentes ou estagnados) apenas porque é familiar. É o que conhecemos.

Dar a volta

Quer dar a volta à sua vida? Podemos mudar a maneira como nos sentimos sobre ela e, em seguida, começar a mudar as nossas próprias experiências atualizando essas mesmas histórias. É como uma atualização de software. É assim:

Pegue num diário e pense numa história sua que não a faz sentir-se bem – algo que faça parte do pior da sua banda sonora pessoal. Agora, faça a si mesma as seguintes perguntas:

  • Existe outra maneira de eu poder dizer a mim mesmo esta história? Existe outra versão dos eventos que também seja verdadeira?

Aqui está um exemplo: uma história antiga como “Os meus pais costumavam esquecer-se de me ir buscar depois da escola quando eu era criança; isso fazia-me sentir não amada e descartável” poderia tornar-se “Na verdade, quando penso nisso agora, ocorre-me que os meus pais deviam andar muito sobrecarregados, talvez essas ausências de espírito deles não tivessem nada a ver com a quantidade de amor que sentiam por mim”.

  • Ao contar a história de modo diferente, como é que isso muda a maneira como se sente em relação à sua vida?

Existe alguma coisa que pode fazer diferente agora que tem uma nova história para contar? Seja criativa. Como poderia agir agora se nunca tivesse contado essas histórias originais? Convidaria a tal pessoa para sair? Pediria a tal promoção que quer? O céu é o limite.

Agora, mude de raciocínio por um momento. Pense numa emoção que sente com frequência e da qual gostaria de ser libertada. A tristeza? A raiva? Faça uma pausa para se concentrar nessa emoção, e depois faça a seguinte pergunta:

  • Esse sentimento faz-me lembrar o quê? Qual é a minha lembrança mais antiga ao ter esse sentimento?
Você consegue!

É hora de abraçar a ideia de que essas histórias e sentimentos não precisam mais de a definir.

A boa notícia é que o cérebro é “plástico”, uma maneira elegante de dizer que pode criar novas histórias e conexões neurais a toda a hora.

Como seria a sua vida se contasse a si mesmo apenas histórias positivas sobre as suas capacidades? Como pode fazer as coisas de maneira diferente? Poderá sair e experimentar novos tipos de comportamentos?

Anseie para conhecer então a sua nova versão.

 

 

Fonte: https://www.mindbodygreen.com

Publicado em

Como evitar um esgotamento

esgotamento

Gerir seu próprio negócio é um processo muito complexo e contínuo. Precisará de usar muitos “chapéus”, e é fácil acabar a trabalhar muito mais do que sendo funcionário por conta de outrem. Mas o risco é chegarmos a um esgotamento.

O pior da nossa crescente tendência para trabalhar longas horas é que, na verdade, isso não é bom para nós – para a nossa saúde ou para os nossos negócios. Trabalhar longas horas aumenta nosso risco de acidente vascular cerebral, como descobriu um estudo da University College London. O estudo foi realizado em três continentes, e os participantes que trabalharam mais de 55 horas por semana tiveram uma hipótese maior de 33% de terem um AVC, em comparação com aqueles que trabalharam 35-40 horas. Houve também 13% mais de hipóteses de doenças coronárias.

Longas horas de trabalho também podem levar à fadiga, falta de saúde geral e, claro, esgotamento. Mas também é mau para a produtividade. Um estudo com operários britânicos durante a Segunda Guerra Mundial descobriu que a produção tinha resultados cada vez menores por cada hora trabalhada além de 49 horas, cada semana.

Um estudo de 2011 analisou dados de países pertencentes à organização internacional de comércio OECD, a partir de 1950. Este estudo encontrou um resultado semelhante: à medida que o número de horas ia aumentando, a produtividade ia diminuindo.

Ou seja, o excesso de trabalho é mau para o negócio.

Mas pode ser mais fácil falar do que fazer, principalmente quando é do seu próprio negócio que falamos. Vamos ver como é que algumas das pessoas mais bem-sucedidas do mundo não têm esgotamentos mesmo trabalhando arduamente.

 

Pare nos 80%

O escritor e marketer Justin Jackson adora trabalhar. Mas ele percebeu que adora um pouco demais:

«Durante anos, eu ia ao escritório de manhã e gastava toda a energia criativa que tinha. Dei tudo até não ter mais nada. Se tivesse tempo extra, começava um novo projeto.»

Não foi apenas trabalho. Jackson era pai pela primeira vez,  fazia voluntariado, tinha criado um negócio e iniciado o seu mestrado. Tudo florescia e ele assumiu que poderia continuar assim para sempre.

Inevitavelmente, teve um esgotamento.

«O problema de andar no limite é que as pessoas não conseguem lidar com nada novo. Eu não consegui encaixar mais nada. Apertei a minha agenda, as minhas finanças, a minha energia e a minha família até o limite absoluto. E então veio uma crise: o negócio em que tinha investido correu mal. E eu não tinha espaço extra para lidar com uma crise: todos aqueles pratos que eu estava a girar desabaram.»

A abordagem de Jackson para começar de novo foi usar o conceito hara hachi bu, que é a ideia de comer apenas até que esteja 80% cheio. A ilha de Okinawa tem 3 vezes mais pessoas com mais de 100 anos do que os EUA. Acredita-se que essa longevidade vem (parcialmente) da prática de hara hachi bu, que restringe quantas calorias se ingere por dia.

Jackson adotou essa abordagem e adaptou-a para o trabalho:

«Tornei-me consciente da quantidade de energia que gastei no escritório. Eu deliberadamente acalmava-me para gastar apenas 80% da minha energia mental ao longo do dia.»

Obviamente, é difícil dizer exactamente onde está a marca dos 80%, mas, de acordo com Jackson, é apenas uma questão de estar atento e não de estimular demais o cérebro. Ele tende a escolher duas ou três grandes tarefas para realizar cada dia, e não mais.

Com espaço mental extra para lidar com eventos inesperados, Jackson não se sente mais em risco de esgotamento. Também está a trabalhar melhor: “Em vez de ser superestimulada, a minha mente está mais concentrada. Ao reconhecer os meus limites, gasto os meus recursos com mais sabedoria ”.

Fique de olho nos seus níveis de energia e tente parar quando chegar aos 80%. Economize 20% extra para a família, amigos, hobbies e lidar com eventos inesperados.

Uma abordagem semelhante é o conceito de “satisfação”. Discutida num artigo do Dr. Barry Schwartz, é a ideia de fazer – ou escolher – o que é bom ou suficiente, em vez do que é absolutamente o melhor. É o oposto da maximização que determina que você só aceita o melhor e inflige stress a si mesmo tentando constantemente obter o resultado máximo de qualquer trabalho que você faça ou escolha fazer.

A pesquisa de Schwartz descobriu que os satisfeitos são mais felizes que os maximizadores. Ele também encontrou satisfeitos que muitas vezes acabam a maximizar só porque sim. Por exemplo, ao fazer uma escolha, os satisfeitos irão olhar para diferentes opções até encontrarem uma que seja boa o suficiente, enquanto o maximizador continuará a pesquisar até que esteja absolutamente certo de que eles têm a melhor escolha – e frequentemente continuam a preocupar-se com as outras opções, mesmo depois de fazer sua escolha.

Mas, depois de tomar uma decisão, o satisfeito às vezes irá para uma opção melhor se ela aparecer. Sem ir à procura da melhor opção disponível, eles acabarão por maximizar de qualquer maneira – mas sem o stress de que um maximizador normalmente sofre.

Se você tende a concentrar-se em alcançar o melhor resultado possível em tudo que faz, tente pôr de lado algumas dessas expectativas. Poderá surpreender-se com os resultados do seu trabalho quando este não é pincelado por stress e expectativas.

 

Mantenha-se focado no seu objectivo

Angela Benton, co-fundadora do acelerador de startups NewME, usa a meditação para evitar o esgotamento.

Depois de se mudar para São Francisco para gerir o NewME, Benton parou de se exercitar regularmente e muitas vezes esqueceu-se de comer porque estava muito ocupada. Ela estava a gostar do seu trabalho, mas sentia os sinais de esgotamento a surgirem: “Eu estava exausta. Desconectei-me da razão por que estava a fazer o que fazia, e para quem estava a fazer. ”

Para Benton é essencial ficar centrado no que é importante e porquê. Vinte minutos de meditação todas as manhãs ajudam-na a manter o foco.

Para algumas empresas, o mindfullness melhorou a produtividade e reduziu a rotatividade de funcionários. De acordo com Rich Fernandez, co-fundador e presidente da Wisdom Labs:

«Na Aetna, uma das terceiras maiores empresas de seguro de saúde dos EUA, 12.000 funcionários participaram num programa de mindfullness. E, em média, temos 62 minutos de aumento de produtividade por funcionário, com uma economia adicional de 3.000 dólares por funcionário.»

E no iOpener Institute, Fernandez diz que a introdução do mindfullness no trabalho levou a uma redução de 46% nos custos da empresa devido à rotatividade de funcionários, redução de 19% no custo de baixas médicas e um aumento de 12% no desempenho e produtividade.

Tente alguns minutos de meditação cada manhã para o ajudar a se concentrar no que é mais importante.

 

Olhe para o custo de oportunidade

Tina Martini, sócia do escritório de advogados DLA Piper, diz que não conseguir dizer não é seu maior desafio quando se trata de combater o esgotamento: “É difícil dar um passo para trás e dizer: “Isso é o que eu já tenho no meu prato.”

Quando Martini lutou contra um esgotamento, há alguns anos, ela contratou um executive coach para ajudá-la a voltar ao rumo certo. Uma das coisas com que a coach da Martini mais a ajudou foi compreender que “em todas as oportunidades, há um custo de oportunidade”.

Martini diz que é útil ter “uma conversa consigo próprio sobre o que é importante, dar um passo atrás para olhar sua vida holisticamente”. Isso torna mais fácil focarmo-nos no que realmente importa, diz ela, e ver quando o custo da oportunidade não vale a pena. Se você está a fazer uma coisa, está a renunciar a outra.

Antes de dizer sim a um novo projeto, avalie o tempo e foco de que precisará de reservar para se comprometer com ele.

 

Tire férias

De acordo com Tony Schwartz, autor de The Way We Work Isn’t Working: “Terá mais trabalho realizado a um nível mais alto de qualidade se tirar férias”.

Quando a CEO da Yahoo! Marissa Mayer foi vice-presidente de Produtos de Pesquisa e Experiência do Usuário do Google em 2006, ela disse à Fortune que tinha cerca de 70 reuniões por semana. “Eu tiro uma semana de férias a cada quatro meses de trabalho”, disse ela.

Richard Branson concorda com a importância das férias:

«Garanto que desligo, deixando meu smartphone em casa ou no quarto do hotel o maior tempo possível – dias, se puder – e levando um caderno e uma caneta comigo. Livre das tensões diárias da minha vida profissional, acho que tenho mais hipóteses de ter novas soluções sobre problemas antigos e novos momentos de inspiração.»

Para Branson, as férias são mais do que apenas descanso e recuperação: “Quando uma pessoa vai de férias, a sua rotina é interrompida; os lugares que frequenta e as novas pessoas que conhece podem inspirá-lo de formas inesperadas. ”

Planeie as suas próximas férias num lugar onde possa ficar longe do stress da vida diária. Seja num país totalmente novo que quer explorar ou simplesmente num local tranquilo na praia mais próxima – tente afastar-se da tecnologia e deixe sua mente esvaziar.

Com toda a pressão que vem de gerir o seu próprio negócio, ter um esgotamento é a última coisa com que se quer preocupar. Reserve algum tempo agora para colocar um plano em prática para cuidar de si mesmo. É melhor ter um pouco de tempo agora para a sua saúde e sanidade, do que ir de férias forçadas mais tarde quando perceber que não consegue acompanhar o ritmo.

Publicado em

“Autoconsciência, aprender a conhecer-se, não ter medo de sentir, é o verdadeiro sentido de estar vivo.” conversa com Jaquelina Amado

emoções

Estivemos à conversa com a Jaquelina sobre os seu próximo workshop: Detox Emocional e Mental. Falámos sobre as emoções, os pensamentos, as crenças e o seu papel na forma como vivemos.

Jaquelina, quando a conheci há mais de 10 anos, uma das suas preocupações enquanto psicóloga e terapeuta era ensinar ferramentas para que as pessoas que acompanhava pudessem utilizá-las e se tornassem capazes de lidar com os desafios que enfrentavam.

Com base no seu percurso e experiência, qual a importância desse processo: de identificarmos e entendermos os desafios que vivemos e saber lidar com eles, através dessas ferramentas/técnicas?

A vida desenvolve-se por ciclos que apelam à mudança, expansão e crescimento os quais nos apresentam desafios e tensões. A minha atenção para com as pessoas que acompanho foi sempre, dar novos recursos, equipá-las melhor para serem bem sucedidas nos desafios que a vida lhe colocasse. Apesar de termos os nossos recursos para lidar com as circunstâncias, hoje em dia somos mais desafiados, não porque as coisas sejam mais difíceis mas porque vivemos a vida de forma mais agitada e corrida, sem tempo.

O Workshop pretende dar ferramentas simples mas muito eficazes desde que aplicadas de forma regular. Integrar essas ferramentas dentro de uma rotina que ocupe 15 minutos do dia. Pretende-se com este Workshop apostar na prevenção, envolver a pessoa no seu processo de auto-cura e de uma forma saudável, sem riscos, totalmente segura. É também um apelo à auto-consciência, aprender a conhecer-se, não ter medo de sentir, porque isso é verdadeiramente o sentido de estar vivo.

Nos próximos dias 20 e 21 de Abril, vamos ter um workshop focado no “Detox Emocional e Mental”. Porquê a necessidade de fazermos um detox às nossas emoções e mente?

As novas correntes terapêuticas são integrativas, o que é isso significa? Trabalha-se o corpo físico, os processos mentais e as emoções, é isso que vamos fazer. Haverá uma parte teórica seguida de práticas. Lidamos diariamente com situações que geram emoções e pensamentos, muitos deles negativos que se tornam tóxicos quando acumulados no nosso sistema ou como lhe chamamos o nosso “corpo” emocional e mental. Não sabemos como nos libertarmos de maneira positiva e  sem recorrer a medicamentos que muitas vezes tem também os seus efeitos secundários. Essas emoções não processadas, quando acumuladas durante muito tempo começam a causar danos, podendo até provocar processos de doença. Temos assistido  a um aumento de casos de Burnout que é um estado de exaustão físico e mental intenso, em que se misturam sintomas depressivos e ansiosos. Toda a doença tem uma componente mental/emocional (aliás é a área da psicossomática).

 

No workshop “Detox Emocional e Mental” será abordada a questão do nosso sistema de crenças e dos nossos arquétipos internos. Qual a importância destes 2 factores na forma como vivemos e percepcionamos a realidade?

O nosso sistema de crenças é o filtro pelo qual percepcionamos a realidade, é a nossa interpretação dessa realidade. É formado pelo conjunto de valores, princípios e formam a nossa identidade social. Os arquétipos são como personagens ou padrões da psique humana e são universais. Esses arquétipos funcionam em conjunto com a personalidade, agem de forma sub-consciente como uma força ou energia com vida própria em nós. Crenças negativas e arquétipos, podem agir de forma a sabotar, daí a importância de termos consciência da sua presença  na nossa dinâmica interna.

 

Que técnicas vamos explorar o workshop, que nos ajudem a resgatar o nosso equilíbrio emocional e mental?

A questão é mesmo encontrar o equilíbrio através de técnicas de Medicina Energética como o Tapping que é a estimulação de certos pontos (meridianos) e a respiração, sempre envolvida. Não há mudança, nem cura sem respiração. Aprender a respirar é um poderoso auxilio pois a respiração está envolvida em todos os processos da vida até ao nível celular. Se quisermos mudar a forma como nos sentimos e agimos na vida precisamos de proporcionar ao nosso cérebro novas sinapses, que abrem novos circuitos neuronais para novas sensações e novos padrões mentais. Por isso é que muitas vezes as pessoas dizem que mudar é difícil, porque a química do cérebro está padronizada. Serão ensinadas técnicas de auto-aplicação diária como: a posição integral, Tapping, e Zero Point Field.

Mais informações sobre o workshop: aqui.

 

Publicado em

Como se levantar cedo e tornar-se uma pessoa madrugadora

dormir

Se é como eu, é o tipo de pessoa que desliga o despertador 15 vezes antes de finalmente se levantar da cama. Durante muito tempo, esse sistema do despertador funcionou muito bem para mim. Mas à medida que me tornei mais envolvida no trabalho percebi que ficar acordada até tarde não me estava a beneficiar. Na verdade, estava a prejudicar-me.

Embora possa ser difícil tentar ser uma pessoa matinal, não é impossível. Na verdade, depende muito do que faz antes de se deitar. Se quiser que a sua vida seja diferente, e quer de facto começar a ter mais controlo sobre ela, vamos reprogramar os nossos dias e começar a levantar-nos mais cedo.

Porquê acordar cedo?

Como todos os meus companheiros noctívagos podem confirmar, os madrugadores às vezes são irritantes. Enquanto ainda estamos no processo de ter o nosso quarto ou quinto ataque à cafeína, eles já estão a todo o gás no trabalho depois de terem ido ao ginásio, de terem tomado o pequeno-almoço, e de terem feito qualquer outra  atividade produtiva que as pessoas deste calibre fazem logo de manhã. Na verdade, muitas vezes tenho questionado a sanidade destas aves madrugadoras…

«A alegria matinal pode ser extremamente enfadonha.» – William Feather

Mas quando me questionei sobre o porquê de achar os madrugadores irritantes, percebi que a realidade é que estava com ciúmes deles. Pelo simples facto de se levantarem mais cedo do que eu, eles podem fazer mais coisas, são geralmente pessoas mais felizes, e, já agora, não gritam ativamente ao sol como uma espécie de lobisomem bizarro.

«É simples: se quer ser mais produtivo, acorde cedo.» – Ryan Holiday, autor de bestsellers internacionais.

Cientistas da Universidade de Aachen realizaram exames cerebrais a 59 pessoas. Dezasseis eram madrugadoras, 23 eram noctívagas e 20 eram intermédios. Os scans mostraram que as pessoas que acordavam cedo tinham significativamente mais matéria branca em várias áreas do seu cérebro do que os seus homólogos.

Matéria branca é o tecido adiposo que facilita a comunicação entre as células nervosas, o que significa que quem acorda cedo tem literalmente uma estrutura cerebral diferente. Isso faz com que essas pessoas possuam uma melhor função cognitiva e sejam muito mais propensos a serem criativos e produtivos.

«Deitar cedo e levantar cedo, torna um homem saudável, rico e sábio.» – Benjamin Franklin

Ou seja, se aumentar as suas hipóteses de sucesso ou se simplesmente ficar mais saudável não lhe interessa, então não continue a ler. Mas se quiser começar a levantar-se mais cedo, aqui está o que precisa de começar a fazer antes de ir para a cama:

  1. Crie uma lista de tarefas

Uma das razões pelas quais as pessoas matutinas são mais propensas a serem grandes pensadoras é simples: elas realmente planeiam o que farão no dia a seguir.

Pense nisso: a razão pela qual a maioria das pessoas adormece tarde é porque muitas vezes está a trabalhar até altas horas da noite ou tem aquela sensação incómoda de que deveria estar a fazer algo. Eventualmente, essas noites transformam-se num hábito e as pessoas acabam por fazer maratonas na Netflix até de manhã.

Os notívagos tendem a focar-se no que está à frente deles. Porque se levantam mais tarde, em vez de mais cedo, a maior parte do dia já se passou e, à medida que o sol se põe, a sua motivação e produtividade declinam. Assim, em vez de serem superprodutivos de manhã, acabam a ter de “apanhar o comboio” rapidamente, tentando avançar com tudo o que queriam fazer naquele dia. Depois, deitam-se demasiado stressados, a olhar para o teto e a tentar dormir, cheios de ansiedade. Em vez de contar carneirinhos, estão ocupados demais a contar todas as tarefas perdidas naquele dia e a stressar com a quantidade de trabalho que precisa de ser feita no dia seguinte.

Portanto, a solução é muito simples, faça o que as pessoas mais bem-sucedidas do mundo fazem e, em vez de se preocupar, comece a preparar o seu amanhã criando uma lista de tarefas.

Escrever uma lista de tarefas para o dia seguinte obriga-o a pensar de modo mais proativo. Além disso, anotar tudo tira esses monstros assustadores da sua cabeça e permite que os veja pelo que eles realmente são. Então pare de stressar e pensar no quão mau será o dia de amanhã e comece a preparar-se para ele.

  1. Dê a si mesmo um motivo para estar animado

Não se consegue mudar de um momento para o outro estes hábitos de sono. Um dos primeiros passos que necessita é uma simples mudança de mentalidade. Em vez de temer tudo o que o amanhã pode trazer, encontre algo para ficar animado.

Um dos segredos dos empreendedores bem-sucedidos madrugadores é que eles não vão imediatamente para o trabalho. A maioria passa a primeira parte da manhã com a família, ou a fazer uma sessão de meditação, ou até a jogar ténis ou outro tipo de desporto. Se se sente desencorajado por histórias como a da CEO da Pepsi, Indra Nooyi, que acorda sempre às 4h da manhã, está a esquecer-se é que ela só vai trabalhar às 7h da manhã.

Como mencionei anteriormente, um problema muito comum para os noctívagos é que eles sentem-se sempre como se estivessem a tentar acompanhar o resto do mundo. Então, em vez de passar as primeiras horas a colocar a cabeça no lugar certo, você sai imediatamente para o trabalho e fica stressado. Não é de admirar que odeie as manhãs!

Em vez de ficar ansioso pelo dia seguinte, comece a ansiar no bom sentido pela manhã, certificando-se de que há algo para aproveitar quando acordar.

Não precisa necessariamente de começar a fazer mudanças drásticas como, de repente, correr 6 km todas as manhãs, mas apenas encontrar coisas pequenas e simples para apreciar. Você pode fazer o mesmo, planeando um pequeno-almoço que adore, ou reservando um bocado para ler um livro que anda a devorar.

Em breve descobrirá que as suas manhãs serão as horas mais silenciosas do seu dia, livres de distrações. E terá muitas oportunidades de se entusiasmar ao incorporar esses rituais matinais no seu dia. Mas se ainda está a lutar para encontrar uma razão para se animar de manhã, relaxe e lembre-se de que é um empreendedor! Está a fazer algo que a maioria do mundo teme fazer sozinho.

«Se está a mudar o mundo, está a trabalhar em coisas importantes. Estará animado para acordar de manhã.»- Larry Page

  1. Largue o telefone

Quantos de vocês estão a ler este artigo no vosso telefone enquanto estão na cama? Se sim, desligue imediatamente o telefone e durma! Nos últimos anos, tem havido uma tendência preocupante: as pessoas estão, em média, a dormir cada vez menos, a cada ano que passa. Uma pesquisa recente descobriu que 65% dos adultos do Reino Unido estão a dormir apenas seis horas e meia todas as noites.

Isso tornou-se um problema tão grande que os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças o consideraram um problema de saúde pública, encorajando os adultos a obter as sete a oito horas de sono recomendadas todas as noites. Embora haja muitas razões por detrás dessa tendência, a mais importante é o aumento de dispositivos móveis, com mais de 90% dos lares americanos, por exemplo, a possuírem três ou mais dispositivos.

Um infográfico do Huffington Post mostra que a maioria de nós dorme com nossos telefones ao lado das camas. E o que tem o seu telefone tem a ver com o sono? Bem, como qualquer um que já teve um vizinho barulhento, a sua qualidade de sono afeta drasticamente como se sente na manhã seguinte.

É um facto documentado que a luz de fundo de cada smartphone emite uma luz azul. Essa luz é geralmente emitida durante o dia, então quando o seu corpo é exposto à luz azul muito tempo depois do sol se pôr, o seu corpo fica confuso. Ele deixa de produzir melatonina, a hormona que o deixa sentir-se cansado e isso perturba gravemente seu ciclo de sono.

Embora o seu telefone possa funcionar bem como um despertador, pode dizer-me honestamente se poderá resistir à tentação de verificar um último email ou terminar apenas mais um nível de Candy Crush se o seu telemóvel estiver ao seu lado? São coisas que só vão encher a sua cabeça com ainda mais stress e ansiedade, tornando ainda mais difícil adormecer!

Então faça um favor a si mesmo e deixe-o a carregar do outro lado da sala ou, melhor ainda, não o tenha no seu quarto. Não precisa dessas luzes de notificações a mantê-lo acordado a noite toda.

  1. Relaxe com alguns rituais

Agora que fez a sua lista de tarefas, ficou animado para o dia seguinte e colocou o seu telefone de parte, finalmente é hora de relaxar.

É aqui que se desconecta completamente do resto do mundo e apenas descomprime, porque há poucas coisas piores do que tentar dormir quando está stressado.

Para o ajudar a relaxar ainda mais, experimente atividades como:

Ler um livro. O objetivo é tirar a sua mente do trabalho, não stressá-la ainda mais. Portanto, encontre um bom livro de ficção que goste e deixe-se perder noutro mundo por um bocado.

Faça alongamentos leves. Para libertar qualquer tensão do seu corpo e ajudar a descomprimir.

Fazer o pequeno-almoço. Dê a si próprio algo para se animar de manhã e faça, no dia anterior, um avanço ao próximo pequeno-almoço, poupando assim decisões no momento. Tente fazer uma aveia para a manhã – super fácil de fazer, muito nutritiva e pode fazer com o sabor que quiser!

Tomar um banho quente. Ajuda a relaxar corpo e mente.

Certifique-se também de otimizar o ambiente e criar boas rotinas no seu quarto. Certifique-se de que o quarto é apenas para dormir. É importante gerir a sua rotina corretamente e manter o seu local de trabalho e de descanso completamente separados. Ao entrar nesse sistema, irá parar à terra dos sonhos assim que a sua cabeça encostar na almofada.

Conclusão

Se está a lutar para acordar cedo todas as manhãs, eu sei exatamente como se sente. No entanto, não precisa esconder vários despertadores por toda a sala ou usar uma dessas apps loucas de alarmes, em que precisa de tirar uma foto a algo para o desativar. Não faça da tarefa de acordar mais do que ela já é. Porque, como descobri, as manhãs não são tão más assim. Nessas horas silenciosas, quando ninguém espera nada de si, você tem paz e tranquilidade para si mesmo. É incrível não ficar em pânico todas as manhãs. Então, recupere as suas manhãs e o seu dia simplesmente preparando-se para dormir. Faça um favor a si mesmo e comece a preparar com antecipação o dia de amanhã, porque quem sabe o que o manhã lhe trará?

Artigo adaptado de: https://foundr.com/get-up-early/