Esqueça a preocupação de ser feliz

feliz

Muitas vezes, a felicidade surge quando e onde menos se espera e, com a mesma frequência, não se materializa quando e onde esperaríamos. Então, a questão é deixar de pensar em ser-se feliz? Claro, permitir que a felicidade chegue de modo espontâneo é uma ferramenta poderosa na busca pela sua felicidade, visto que permite que ela apareça em qualquer altura e em qualquer sítio, e sem qualquer tipo de esforço da sua parte. Deixá-la totalmente ao acaso, porém, é pouco provável que produza bons resultados. Pode fazer muitas coisas para melhorar as suas probabilidades de ser feliz e fazer o máximo possível aumenta-as.

Por isso, desenvolver uma estratégia que inclua a maior quantidade possível de abordagens é a melhor maneira de avançar.
No entanto, fazê-lo de um modo planeado e preparado é uma coisa, despender todo o seu tempo a isso, absorvendo todo o tempo que poderia passar sendo simplesmente feliz, ou permitindo-se ficar extremamente preocupado com o que deveria estar a fazer para melhorar a sua felicidade é outra, e uma situação claramente contraproducente. Aproveitar tudo ao máximo na vida – de si próprio, da sua situação, as oportunidades que surgem no seu caminho ou que você pode criar, e por aí fora – tem maior probabilidade de produzir os resultados que pretende do que simplesmente ignorar a situação e esquecer-se de ser feliz.

Coloque-se no Centro

Desenhe um mapa mental, traçando todas as áreas-chave da sua vida tal como ela é agora e realçando as que lhe dão o que pretende, sendo, por isso, positivas, e todos os elementos que não possuem aquilo de que precisa ou que o retraem. O seu mapa deve ser concebido para mostrar três coisas: onde você se encontra a cada instante, o que está a fazer e a altura em que cada acontecimento está a decorrer. Para uma melhor referência, tente colocar tudo isso no mesmo mapa e depois realce os pontos positivos e negativos a cores diferentes, de modo a conseguir ver imediatamente onde se encontram as áreas de maior poder e fraqueza. Isto também lhe mostrará o que está a causá-las e quando e onde surgem.

É uma ferramenta útil que lhe permite ponderar sobre a sua situação e ver onde é feliz atualmente e onde tem de melhorar. Depois terá de trabalhar numa solução para este último. Lembre-se sempre de que a «felicidade» é um termo demasiado vasto para ser significativo, por isso você tem de compreender o que quer dizer para si em cada situação, por exemplo, excitação, contentamento, paz, realização, etc. Perceba exatamente o que é que o faz feliz e em que altura da sua vida e onde mais poderia sê-lo com um planeamento e execução cuidadosos.

Seja Fiel a si próprio

Pergunte-se o seguinte:

  • Do que é que preciso para ser feliz – agora mesmo? No futuro?
  • O que é que a felicidade significa para mim?
  • O que é que me faz feliz na minha vida?
  • O que é mais importante para mim?
  • O que é que me dá energia e otimismo?
  • O que é que gera negatividade, esgota a minha energia e me deixa infeliz?
  • O que é que tenho de mudar na minha vida para tirar o máximo partido da minha felicidade?

Só compreendendo exatamente o que o deixa feliz e como estruturar melhor a sua vida para conseguir aproveitar ao máximo as hipóteses de alcançar a felicidade com regularidade é que conseguirá construir uma plataforma através da qual possa atrair positividade e deter a negatividade. Isto é essencial para a busca da felicidade duradoura a longo prazo e vale muito a pena passar tempo a assegurar-se de que o faz da melhor forma possível. Com o tempo, as suas necessidades e preferências podem mudar, por isso, não se esqueça de refletir novamente sobre elas de vez em quando.

Esta estrutura também serve para o lembrar daquilo que está a tentar alcançar e o que deveria estar a fazer para o conseguir. Precisará de ter uma visão clara do seu principal objetivo – o que a felicidade absoluta significa para si e como esta pode ser alcançada – e terá de se certificar de que se trata de algo verdadeiramente alcançável, por muito improvável que pareça. É muito mais provável que alcance o seu sonho se o retratar, e mesmo que não vá até ao fim, é provável que melhore a sua situação só ao tentar.

Criar a sua visão e determinar os pontos ao longo do caminho ajudá-lo-ão a clarificar aquilo que realmente quer da vida, as coisas que realmente são importantes para si e isso, por sua vez, ajudá-lo-á a evitar a ratoeira de tentar imitar outras pessoas. É fácil e comum tentar-se copiar o estilo de vida de pessoas que parecem verdadeiramente felizes, supondo-se erradamente que o que funciona para elas também funcionará para si. Em vez disso, tente ser fiel às suas próprias necessidades e desejos, procurando alcançar aquilo que de facto deseja da vida e arranjando tempo e espaço para o conseguir.

Visto que não é possível alcançar tudo de uma só vez, terá de estabelecer prioridades, ordenando as suas exigências por importância e cronologia, antes de se dedicar metodicamente a atingi-las. Tenha também em mente que, por mais que lhe pareçam boas ideias, há algumas coisas que valem a pena fazer e outras que simplesmente não, porque lhe exigirão demasiado tempo e esforço para as concretizar – por isso, deixe-as de lado e siga em frente.

Seja feliz no momento presente!

Fonte: 50 segredos das Pessoas Felizes

Related Post